quinta-feira, 7 de abril de 2011

Dia 14: Quando Deus parece distante


" Esperarei pelo Senhor, que está escondendo o seu rosto da descendência de Jacó. Nele porei a minha esperança. " Isaías 8:17

Deus é real, não importa como você se sinta. É fácil adorar a Deus quando as coisas vão bem. Mas as eventualidades nem sempre são agradáveis. Então, como você adorará a Deus? O que você faz quando o Senhor parece estar a milhões de quilômetros?
A mais profunda adoração é louvar a Deus apesar da dor, dar graças durante a provação, manter a confiança nele em meio à tentação, render-se a ele durante o sofrimento e amá-lo quando ele parece distante.
Amizades são frequentemente testadas por separação e silêncio: ou você é separado pela distância física ou está impossibilitado de se comunicar. Na sua amizade com Deus, nem sempre você se sentirá próximo dele. É aí que a adoração fica difícil.
Para amadurecer sua amizade, Deus irá testá-la com períodos de aparente separação - momentos em que se tem o sentimento de que fomos abandonados, ou esquecidos por Deus. Tem-se ainda a impressão de que Deus está a quilômetros de distância. João da Cruz referia-se a esses dias de deserto espiritual, dúvida e distanciamento de Deus como "a noite escura da alma". Henri Nouwen chamava-os "o ministério da ausência". Por sua vez, A. W. Tozer denominava-os "o ministério da noite". Outros o mencionam como o "inverno do coração".
Quando Deus parece distante, você pode pensar que ele está zangado ou o está punindo por algum pecado. De fato, o pecado realmente prejudica nossa amizade com Deus. Entristecemos o Espírito Santo sufocamos nosso relacionamento com ele quando desobedecemos a Deus, entramos em conflito com alguém, excedemo-nos no número de atividades, criamos vínculos de amizade com o mundo, e assim por diante.
Contudo, frequentemente esse sentimento de abandono e afastamento de Deus não tem nenhuma relação com o pecado. É um teste de fé que todos devemos enfrentar. Será que você continuará a amar, obedecer e adorar a Deus, e a confiar nele, mesmo quando não sente sua presença nem há evidência visível da ação divina em sua vida?
Nos dias de hoje, o erro mais comum que os cristãos cometem ao adorar é buscar uma experiência, em vez de buscar a Deus. Eles buscam sensações e, se elas ocorrem, concluem que foram bem-sucedidos na adoração. Errado! Na realidade, Deus em geral afasta nossas sensações para não dependermos delas. Buscar uma sensação - mesmo a sensação de proximidade com Cristo - não é adoração.
A onipresença de Deus e a manifestação de sua presença são coisas diferentes. Uma é fato; a outra é frequenemente uma sensação. Deus está sempre presente, mesmo que você não perceba sua presença. E a presença divina é profunda demais para ser medida por uma simples emoção. Sim, Deus quer que você sinta a presença dele, porém está mais interessado em que você confie nele, e não tanto que o sinta. Fé, e não sentimentos: é isso que agrada a Deus.
As situações que mais põem nossa fé à prova são aquelas em que a vida nos desaponta e não conseguimos encontrar Deus. Isso acontece com Jó (http://www.bibliaonline.com.br/nvi/j%C3%B3/1) . Ao logo de 37 capítulos do livro, Deus não diz absolutamente nada!
Como louvar a Deus quando você se mantém em silêncio? Como permanecer em comunhão em meio a uma crise, se não há nenhum contato? Como manter os olhos em Jesus quando eles estão cheios de lágrimas? Faça o que Jó fez:
"Ao ouvir isso, Jó levantou-se, rasgou o manto e rapou a cabeça. Então prostrou-se no chão em adoração,
e disse: "Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor ".
Em tudo isso Jó não pecou nem de nada culpou a Deus." Jó 1:20-22 .
  • Diga a Deus exatamentecomo você se sente. Derrame seu coração perante ele. Descarregue todos os seus sentimentos. Você sabia que admitir seu despero para Deus pode ser uma declaração de fé? Confiando em Deus e sentindo desesperado ao mesmo tempo, Davi escreveu: " Eu cri, ainda que tenha dito: "Estou muito aflito". Salmos 116:10 . Parece uma contradição confiar em Deus e sentir-se destruído! A franqueza de Davi, na verdade, revela uma fé profunda. Em primeiro lugar, ele acreditava em Deus. Em segundo lugar, ele acreditava que o Senhor ouviria sua oração. Em terceiro lugar, ele acreditava que Deus lhe permitia expor todos os sentimentos e ainda assim o amaria.
  • Concentre-se no Deus imutável. Independente das circunstâncias e de como esteja se sentindo, apegue-se ao caráter imutável de Deus. Lembre-se daquilo que é eternamente verdadeiro a respeito dele: " Deus é bom, ele me ama, está comigo, sabe pelo que estou passando, preocupa-se comigo e tem um bom plano para minha vida". Assim disse V. Raymond Edman: "Nunca duvide na escuridão do que Deus lhe disse na luz".
  • Confie que Deus cumprirá o que prometeu. Em tempos de deserto espiritual, você deve confiar pacientemente nas promessas de Deus, e não nas próprias emoções. Procure entender que ele o está levando a um nível mais profundo de maturidade. É frívola a amizade baseada em emoções. Então, não fique preocupado com os problemas. As circuntâncias não podem mudar o caráter de Deus. A graça do Senhor ainda é abundante. Ele ainda cuida de você, mesmo quando você não pode senti-lo. Apegue-se à Palavra de Deus. Essa confiança na Palavra de Deus fez com que Jó permanecesse fiel, ainda que nada fizesse sentido. Quando você se sente abandonado por Deus e ainda assim mantém a confiança nele, significa que você o está adorando da maneira mais profunda, apesar dos sentimentos conturbados.
  • Lembre-se do que Deus já fez por você. Se Deus nunca tivesse feito nada por você, ele ainda mereceria seu louvor ininterrupto por toda a vida, por causa do que Jesus Cristo fez por você na cruz. O Filho de Deus morreu por você! Esse é o maior de todos os motivos para adorar a Deus. Infelizmente, esquecemos os detalhes cuéis do torturante sacrifício que Deus fez a nosso favor. Palavras não podem descrever as trevas daquele momento. Por que Deus permitiu e suportou tão medonho ato de cueldade? Para que você fosse poupado da eternidade e pudesse compartilhar a glória divina para sempre! A Bíblia diz: " Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus." 2 Coríntios 5:21 .

Jesus morreu para que você pudesse viver para sempre. Somente isso já vale seu agradecimento e louvor contínuo e justifica nunca mais se perguntar por que motivo deve ser grato.

(Livro: Uma Vida com Propósitos. Rick Warren)

Próxima postagem: Propósito número 02 - Comunhão
Formado para fazer parte da família de Deus

Postado por Milena do Carmo Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário